Como Foi: 2ª Noite Fora do Eixo

por Gabriel Coiso

Pulseirinha Caipira

Estava frio e era começo de noite de domingo, o que fazer se não ficar em casa entretido com as vídeo cacetadas da televisão e da vida? Bem, o Caipira Bruto Coletivo organizou uma noite para tirar friorento de debaixo dos cobertores: rock ao melhor estilo do bom e do melhor com a dupla Nullius Avarus (de Marília/SP e Ribeirão Preto/SP) e os quartetos instrumentais, barulhentos e saborosos Almighty Devildogs (Bauru/SP) e Bexigão de Pedra (São Carlos/SP).

as artes de André Vilela e Gabriel Coiso

Para além do aquecer dos ouvidos, esta 2ª Noite Fora do Eixo de Marília contou com exposições doutras artes: belas fotos, a partir do olhar de Paula Mello, e algumas pinturas e de André Vilela cobriam as paredes do andar térreo do Cão Pererê; na escada que dá acesso ao piso superior, ilustrações sensíveis de Gabriel Coiso e André faziam com que os passos por entre os degraus fossem mais lentos. E, não bastasse, André ainda espalhou seus traços nas paredes que circundam o palco da casa.

Nullius Avarus, por Gabriel Coiso

Por volta das oito e meia da noite (horário do Fantástico?) a sonzeira do Nullius começou, com muita interação com o público, por vezes sendo convidado a subir no palco. A banda tocou suas músicas que vão do belo ao incompreensível, passando pelo horrendo e o tenebroso.

Logo em seguida o Almighty Devildogs, companheiros do Enxame Coletivo de Bauru, tomaram o palco da casa, tocando pesados sons instrumentais: punk rock, surf music, hard core, enfim, uma grande mistura de rocks para se criar um único e delicioso som, que fez os pés gelados se tornarem pés dançantes. A lembrança da marcha da liberdade, ocorrida no dia anterior, foi aplaudida e repercutida no pós-show, entre muitos dos presentes.

Almighty Devildogs. Foto por Marcos Vallini

Bexigão de Pedra, foto de Gabriel Coiso.

A banda Bexigão de Pedra teve a difícil tarefa de encerrar a noite, o que significava olhar para o copo vazio e se lembrar que amanhã é segunda feira. Porém, o fizeram com estilo, com guitarras, com flauta, com teclado e, o mais prazeroso: o fizeram com certa suavidade, necessária para quem sairia do Pererê encarando o frio da meia noite.

Meia noite: hora precisa em que se encerrou esta Segunda Noite Fora do Eixo. Esta cisão entre domingo e segunda feira foi também o divisor entre a fantástica noite vivida a pouco e a próxima noite Fora do Eixo, cujo cartaz já fora colado no Cão Pererê.

O pessoal das bandas e os membros presentes do Caipira Bruto Coletivo ainda tiveram tempo de tirar uma foto juntos:

Galera após a 2ª Noite Fora do Eixo do Caipira Bruto.

Neste domingo: Nullius Avarus

No próximo dia 29, Marília terá a sua 2ª Noite Fora do Eixo!

Domingueira em Marília. Vamos ou prefere assistir ao Fantástico?

Sobre a banda Nullius Avarus:

A banda é o André e o Guilherme que ficam tocando. Eles ouvem um grungezinho aqui, uma mpbzinha ali, uns outros barulhinhos ai (as vezes ficam ouvindo conversa dos outros)… e também ficam lendo umas coisas. Daí o que eles fazem? Eles pegam tudo e tacam nos instrumentos e isso vira as músicas deles. Isso quando não fazem aqueles improvisos livres nos shows. Quando isso acontece, eles não tacam, eles vomitam o que pensam e sentem nos instrumentos. Esses dois ai, ihh, doidinhos de pedra. As vezes eles até parecem sensatos, falam coisa com coisa. Tem um discurso lógico. Mas no palco eles ficam meio virados, sabe. Já vi uns shows deles, é estranho. Eles acham que me enganam, mas eu to ligado que eles não têm muita sanidade não” Marta Soares. http://www.myspace.com/nulliusavarus

Neste domingo 29, The Almighty Devildogs

Devil Dogs em Marília, na 2ª Noite Fora do Eixo. Bora?

O som da banda The Almighty Devildogs é uma mistura de punk rock 77, com surf music e cinema de horror. 

Formada em 2003, gravou uma demo com 4 músicas, “The Subssessions” que rapidamente se tornou destaque no site Trama Virtual. Algumas apresentações depois, a Almighty decidiu cuidar de outros projetos e fez uma pausa de quatro anos. 

Em 2008, a banda retorna com dois novos integrantes, novas composições e com “The Subssessions” distribuído pela Reverb-Brasil, portal especializado em surf music. No ano seguinte, participam do 3° Festival Contato (São Carlos/SP) e lançaram o single virtual “Corre!” para download gratuito, parceria dos sites piscesrecords.com.br e reverb-brasil.org. Também gravaram uma faixa que integrará o tributo a banda The Cramps, lançamento previsto para este ano. Outra versão produzida pela banda, “The Invasion of the Dragonmen”, foi escolhida para integrar a coletânea norte-americana “These Clones Are Real… a tribute to Man or Astroman?”, um tributo a banda Man or Astroman?.

Em 2010, a banda fez várias apresentações no circuito independente paulista, cinco delas no Festival Grito Rock (fev/2010), além do convite para tocar na Virada Cultural Paulista (Bauru), onde se apresentou ao lado de Ultraje a Rigor e Pública. Também realizou show no V Festival Rock do Bem e VI Festival Rock do Bem (Bauru),  III Solydary Rock (Bauru), Festival Macaco (São Carlos), Livraria da Esquina (São Paulo) e Noite Fora do Eixo nas cidades de Campinas (Bar do Zé), São Carlos (Palquinho UFSCar) e Bauru (Aldeia e Jack Music Pub).

Em abril de 2011, a banda lança seu primeiro álbum auto-intitulado pelo Enxame.Rec, selo do Enxame Coletivo. O álbum contém 12 faixas de estudio e faixas bonus com versões ao vivo e mais.

A banda é formada por: Vinicius (Guitarra), Montinho (Bateria),  Mel (Baixo), Gustavo (Guitarra) e Abadá (FX).

Teaser do novo CD: http://www.youtube.com/watch?v=b3tBBG5BJjI

Como Foi: 1a Noite Fora do Eixo de Marília

Por Isis Maria – Fora do Eixo

Fotos Paula Mello & Gabriel Coiso

Saimos com um céu vermelho, mas daquele pôr do sol que Bauru tem, a caminho de Marília, para a primeira Noite Fora do Eixo do coletivo Caipira Bruto. Nós quer dizer Isis, que foi conhecer os outros membros do coletivo pessoalmente e a banda Pé de Macaco, que se apresentaria na noite. Além deles, mais três bandas fariam shows no Cão Pererê, tradicional bar local e da cena musical.Chegando fomos recebidos e alimentados por Guilherme e Duparah e tivemos a companhia do Aeroplano, de Belém, hospedados na casa de Lucas. Esses três, membros do coletivo. Uma casa bacana, sobradinho num lugar cheio de casinhas iguais, a vila do Chaves, como eles mesmo disseram.Antes do show, papos sobre Fora do Eixo, coletivo, sustentabilidade, modo de vida, produção, ansiedade, logística… isso sempre permeia as horas que antecedem uma Noite FDE, principalmente quando é sua primeira.Partimos pro bar pra passagem de som, um lugar muito diferente: é um bar de esquina, de dois andares (palco em cima, bar embaixo) que é como a esquina mesmo, a porta no meio da dobra do quarteirão, fazendo um V no espaço. Legal demais. Arthur (Pé de Macaco), Diego e Éric (Aeroplano) falando sobre guitarras e pedais, Aeroplano passa som, Caipiras montam banquinha, carregam coisas, tiram as primeiras fotos da noite, Franja, que foi o cara que colocou o Caipira Bruto em contato com a rede aparece. Ele ia se apresentar num outro bar na mesma noite e levou Felipe, Eduardo (Pé de Macaco) e eu pra fazer um pequeno tour pela cidade.

Espaço Cão Pererê, photo por Gabriel Coiso

Batemos um papo sobre a cena e Marília tem um potencial muito forte pra ser fomentador da frente Fora do Eixo ao Extremo, que cuida das bandas mais pesadas da rede: tem festival, bandas e público. Também tem uma mostra de cinema que já está na 4° edição, além da revista Café Espacial, a banquinha, e uma representatividade ali de anos de trabalho.Voltamos pro Cão Pererê, pro primeiro show: Japona Invocada. Power trio com 6 meses de vida, fazia seu primeiro show, e não é que fez até cantar uns versos no fim do show?

Japona Invocada, photo por Paula Mello

Casa enchendo, a galera disse que aquele tanto de gente não é comum, e isso é ótimo, porque estava nítido que quem estava ali, foi ver e não ser visto, sabe?Aeroplanovai pro palco, para apresentar algo diferente do que se espera sabendo que a banda é de Belém: rock, puro e simples (?). À vontade, elogiam o interior e se candidatam a morar por aqui. A energia que vinha do palco era contagiante, mesmo sendo um som pra curtir paradinho. E atento.

Aeroplano, photo por Paula Mello

A cobertura estava muito bem armada: fotógrafos, twitteiros, pequenos vídeos pra internet, muito dinâmico, e caprichado. Outra coisa notável era a mistura de público, mais velhos e mais jovens, no mesmo ambiente, de onde só saiam quando a música acabava.Na sequência a Pé de Macacocom seu som de várias misturas fez a galera dançar, e tinha até caravana de Assis pra assistir. Foi a banda que fez o pessoal ocupar aquele espacinho na frente do palco que fica sempre sem ninguém.

Pé de Macaco, photo por Paula Mello

Conversas boas, cerveja gelada, banquinha sucesso, movimentação intensa na casa. Noite boa, muito boa.Pra encerrar, mais roque com uma pegada de blues do Maria da Segunda Distração, de Lins, e ainda com casa cheia.

Maria da 2a Distração, photo por Paula Mello

De Brutos, esses Caipiras só tem a garra pra fazer acontecer. Recepção impecável, noite deliciosa.Que venha a segunda. Logo.

Em Marília, no próximo dia 29: Bexigão de Pedra

A Bexigão de Pedra é uma das bandas presentes na 2ª Noite Fora do Eixo Marília.

No próximo dia 29, domingueira em Marília. Vamos?

Sobre a banda Bexigão de Pedra:

Música instrumental? Música experimental? Rock ‘n Roll? Brega latino? Com altas doses de psicodelia, quebradeira rítmica e timbres inusitados, o quarteto Bexigão de Pedra incorpora todas suas influencias que vão de Weather Report a John Frusciante, Herbie Hancock a Led Zeppellin, e extrai disso tudo um produto peculiar e de difícil definição em poucas palavras.

Mas quem são esses garotos que entraram de cabeça nessa onda instrumental que invade a cidade de São Carlos desde a década passada? São apenas quatro estudantes (denominados Cauã, Marreco, Subaco e Tanga) do curso de Imagem e Som da UFSCar que, no ano de 2010 passaram a morar juntos e, consequentemente, começaram a explorar os caminhos musicais possíveis e a experimentar novas fontes, buscando referencias em diversos estilos e, assim, fazem surgir o Bexigão de Pedra.

Debutaram nos palcos sãocarlenses no Festival Universitario São Carlos Alternativo, o FUSCA, tendo seu primeiro show em 11 de novembro de 2010 no Palquinho da UFSCar. Ainda nesse mesmo ano fizeram mais dois shows nesse mesmo local, incluindo uma Noite Fora do Eixo, realizada pelo Massa Coletiva, acompanhado dos grandes parceiros Aeromoças e Tenistas Russas (São Carlos) e Os Relpis (Araraquara). Após um reflexivo período de férias, 2011 inicia com gás total e a intenção de circular pelo estado de São Paulo é ainda maior e os três Festivais Grito Rock (Araraquara, Bauru e São Carlos) em que a banda tocou foram essenciais para a sua aproximação dos coletivos e da rede Fora do Eixo.

Agora as principais metas do Bexigão de Pedra para 2011 são: fechar o primeiro EP da banda para o segundo semestre e circular por festivais independentes em cidades do estado de São Paulo.

[evento] 2ª Noite Fora do Eixo Marília

Caipira Bruto Coletivo orgulhosamente apresenta a Segunda Noite Fora do Eixo Marília. 

Com as bandas:

Almighty Devildogs (Bauru/SP)
veja mais aqui | http://devildogsbr.tnb.art.br

Bexigão de Pedra (São Carlos/SP)
veja mais aqui | http://bexigaodepedra.tnb.art.br

Nullius Avarus (Marília-Ribeirão Preto/SP)
veja  mais aqui | www.myspace.com/nulliusavarus

E ainda, exposição dos artistas:
André M. Vilela |
Gabriel Coiso |
Paula Mello |

Local: espaço cultural Cão Pererê (Av. da Saudade, 99, Marília/SP)
Horário: a partir das 19 horas.

Entrada: R$ 5,00

[vídeos] 1ª Noite Fora do Eixo Marília

Alguns dos vídeos da 1ª #NoiteFDE Marília, realizada na última sexta-feira. Quatro bandas e um show histórico para a cidade de Marília, que consolidou de vez a sua atuação dentro do Circuito Fora Do Eixo. E em breve, outros mais!

Japona Invocada (Marília/SP):

Aeroplano (Belém/PA):

Pé de Macado (Bauru/SP):

Maria da 2ª Distração (Lins/SP):